Soluções tecnológicas e conectividade são os principais pontos tratados na Comissão de Smart Cities

Soluções tecnológicas e conectividade são os principais pontos tratados na Comissão de Smart Cities

Na tarde da última segunda-feira, aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo a penúltima Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente (Smart City), presidida pelo Vereador Marlon Luz, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas. 

No início da reunião, antes de anunciar os participantes, Marlon informou que o último encontro acontecerá na próxima segunda-feira;  “Quero já deixar agradecido a todos os participantes, a todos os membros colegas vereadores que fizeram parte e a todas as pessoas que colaboraram trazendo aqui um pouco de conhecimento para esta Comissão”.


Convidados da sessão:

A Comissão ouviu o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia, Humberto de Alencar, e o chefe de gabinete da pasta, George Rodrigues. Contribuindo com o estudo da Comissão, os representantes do Executivo apresentaram os três principais focos da Secretaria: a inclusão digital, atendimento ao cidadão e desenvolvimento de capacidades.

Ao falar de inclusão digital, os representantes ressaltaram a importância do Wi-fi livre ao longo da capital paulista. Foi exibido que existem atualmente apenas 1.088 pontos espalhados pela cidade, sendo que a meta é alcançar 20 mil locais até 2024. O ponto positivo é que existe rede de wi-fi disponível para usuários de forma livre dentro de escolas, unidades de saúde, praças, etc. 

A importância de desenvolver ainda mais o programa de telecentro também foi mencionada. Ele tem como objetivo a disponibilização de rede Wi-fi gratuita em áreas de maior vulnerabilidade social e conta hoje com apenas 127 espaços na cidade.

O chefe de gabinete e o secretário adjunto discorreram sobre os canais de comunicação entre a população e a cidadania, como o 156, o Descomplica SP e o Empreenda Fácil. Discutiram sobre a eficiência desses canais, a acessibilidade e a importância das inovações tecnológicas e o uso da rede de dados que o governo possui. 

Luiz Kazan, Especialista em Cidades Inteligentes, foi outro convidado a apresentar soluções na Comissão. De acordo com ele, os meios digitais precisam estar inseridos no (PPA) Plano Plurianual e no PDE (Plano de Desenvolvimento Estratégico). “O Plano Diretor sendo o instrumento básico e o Plano Plurianual sendo constituído para que haja continuidade no processo, para que a gente não fique determinado simplesmente por mudanças governamentais e tenha que parar processos que estão sendo realizados”.

Para acompanhar outras reuniões da Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente (Smart City), é só acessar o canal oficial da Câmara Municipal de São Paulo no Youtube: ( m/c/C%C3%A2maraMunicipaldeS%C3%A3oPaulo ).

Leia também
Na CPI dos aplicativos, Marlon Luz faz requerimento questionando segurança dos aplicativos de transporte
vereador marlon luz na CPI que investiga empresas suspeitas

Na reunião da última terça-feira (14/6) da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Aplicativos, o vice-presidente da comissão, vereador Marlon Read more

São Paulo pode aceitar criptomoedas para pagamento de IPTU
Criptomoeda

Proposto pelo vereador Marlon Luz, foi divulgado pelo Diário Oficial de São Paulo o projeto de lei 344/22, que autoriza Read more

Por que a inclusão digital deve ser um direito fundamental da população?
Inclusão digital

O Senado aprovou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que estabelece a inclusão digital como um dos direitos fundamentais Read more

CPI dos aplicativos sugere convocação de empresas de aplicativo sob suspeita de espalhar fake news
vereador marlon luz na CPI que investiga empresas suspeitas

Na reunião da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos aplicativos da última terça-feira (7) o vice-presidente, vereador Marlon Luz, levantou Read more

Maria Fernanda

Deixe uma resposta