Soluções tecnológicas e conectividade são os principais pontos tratados na Comissão de Smart Cities

Soluções tecnológicas e conectividade são os principais pontos tratados na Comissão de Smart Cities

Na tarde da última segunda-feira, aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo a penúltima Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente (Smart City), presidida pelo Vereador Marlon Luz, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida das pessoas. 

No início da reunião, antes de anunciar os participantes, Marlon informou que o último encontro acontecerá na próxima segunda-feira;  “Quero já deixar agradecido a todos os participantes, a todos os membros colegas vereadores que fizeram parte e a todas as pessoas que colaboraram trazendo aqui um pouco de conhecimento para esta Comissão”.


Convidados da sessão:

A Comissão ouviu o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia, Humberto de Alencar, e o chefe de gabinete da pasta, George Rodrigues. Contribuindo com o estudo da Comissão, os representantes do Executivo apresentaram os três principais focos da Secretaria: a inclusão digital, atendimento ao cidadão e desenvolvimento de capacidades.

Ao falar de inclusão digital, os representantes ressaltaram a importância do Wi-fi livre ao longo da capital paulista. Foi exibido que existem atualmente apenas 1.088 pontos espalhados pela cidade, sendo que a meta é alcançar 20 mil locais até 2024. O ponto positivo é que existe rede de wi-fi disponível para usuários de forma livre dentro de escolas, unidades de saúde, praças, etc. 

A importância de desenvolver ainda mais o programa de telecentro também foi mencionada. Ele tem como objetivo a disponibilização de rede Wi-fi gratuita em áreas de maior vulnerabilidade social e conta hoje com apenas 127 espaços na cidade.

O chefe de gabinete e o secretário adjunto discorreram sobre os canais de comunicação entre a população e a cidadania, como o 156, o Descomplica SP e o Empreenda Fácil. Discutiram sobre a eficiência desses canais, a acessibilidade e a importância das inovações tecnológicas e o uso da rede de dados que o governo possui. 

Luiz Kazan, Especialista em Cidades Inteligentes, foi outro convidado a apresentar soluções na Comissão. De acordo com ele, os meios digitais precisam estar inseridos no (PPA) Plano Plurianual e no PDE (Plano de Desenvolvimento Estratégico). “O Plano Diretor sendo o instrumento básico e o Plano Plurianual sendo constituído para que haja continuidade no processo, para que a gente não fique determinado simplesmente por mudanças governamentais e tenha que parar processos que estão sendo realizados”.

Para acompanhar outras reuniões da Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente (Smart City), é só acessar o canal oficial da Câmara Municipal de São Paulo no Youtube: ( m/c/C%C3%A2maraMunicipaldeS%C3%A3oPaulo ).

Leia também
Dark Kitchens são tema na CPI dos aplicativos
Marlon Luz discute Dark Kitchens na CPI dos aplicativos

Na última terça-feira, 17 de maio, a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) dos Aplicativos teve como tema as Dark Kitchens.

Café da manhã especial abre diálogo entre motoristas de app e vereador
Vereador e motoristas de app em café da manhã.

Na manhã do dia 11 de maio, o Vereador Marlon Luz realizou mais um dos seus cafés da manhã com Read more

Alta tecnologia e aspecto social são discutidos em última reunião da Comissão Smart Cities

Vereadores agendam votação do relatório final para 23 de maio.

CPI dos aplicativos ressalta a importância do retorno da 99 à capital paulista

Em reunião com o prefeito Ricardo Nunes, a 99 anunciou o retorno de sua sede para São Paulo. Nesta terça-feira, Read more

Maria Fernanda

Deixe uma resposta