Comissão de Smart Cities discute inteligência artificial e preconceitos

Comissão de Smart Cities discute inteligência artificial e preconceitos

Na última segunda-feira (29), aconteceu mais uma reunião da Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente para o município de São Paulo, presidida pelo Vereador Marlon Luz, na Câmara Municipal. Dessa vez, a comissão recebeu o professor da Faculdade de Direito da USP, Juliano Maranhão. Através de uma vídeo chamada, o acadêmico explicou sobre inteligência artificial.

Ao longo de sua apresentação, Juliano destacou a necessidade de que a inteligência artificial seja regulamentada, pois existem muitas preocupações em relação à eficácia da tecnologia. Segundo  ele, é importante que haja muitos cuidados para que situações discriminatórias não ocorram. “Tem o exemplo da Amazon, que passou a utilizar o sistema de inteligência artificial para revisão e indicação de contratação de funcionários. O sistema se baseava em dados enviesados e privilegiava homens brancos em detrimento de mulheres e negros, mas principalmente era uma discriminação de gêneros”, explicou o professor de direito

Porém, Juliano Maranhão também exemplificou os benefícios da inteligência artificial. Segundo o professor, é uma tecnologia capaz de potencializar e melhorar diversas áreas da sociedade: “Temos uma tecnologia, diante de nós, com enorme potencial de aumentar a segurança da ciência, viabilizar conhecimento, trazer novas possibilidades para a medicina, para diferentes áreas de conhecimento e para a agricultura.”

O presidente da Comissão de Estudos, Vereador Marlon Luz, afirmou que nas próximas semanas os convidados trarão experiências e projetos relacionados a cidades inteligentes e considerou de grande importância a apresentação do professor Juliano Maranhão, já que a inteligência artificial é uma realidade inegável.

Mas alertou que o objetivo da Comissão não é ser reguladora da tecnologia. “Não é o objetivo dessa Comissão ser reguladora disso [inteligência artificial], até porque estamos no âmbito municipal, e isso seria de âmbito federal. Mas é importante entendermos os impactos que pode se ter com a inteligência artificial e os preconceitos dentro de uma inteligência artificial em uma cidade inteligente”, explicou o parlamentar. 

Lembrando que a Comissão de Estudos de Smart Cities acontece todas às segundas-feiras às 14hrs e pode ser assistida ao vivo pelo Canal da Câmara Municipal de São Paulo no Youtube

Leia também
É aprovado o relatório final da Comissão de Estudos para Plano de Cidade Inteligente
Vereador em votação do relatório para Smart Cities

Foi votado e aprovado, nesta segunda-feira (23), o relatório final da Comissão de Estudos para Plano de Cidade Inteligente.

Alta tecnologia e aspecto social são discutidos em última reunião da Comissão Smart Cities

Vereadores agendam votação do relatório final para 23 de maio.

Soluções tecnológicas e conectividade são os principais pontos tratados na Comissão de Smart Cities

Na tarde da última segunda-feira, aconteceu na Câmara Municipal de São Paulo a penúltima Comissão de Estudos para a Criação Read more

Comissão de Smart Cities discute engajamento civil e ferramentas tecnológicas para medidas eficientes

A última reunião da Comissão de Estudos para a Criação de um Plano de Cidade Inteligente (Smart City), de segunda-feira Read more

Júlia

Deixe uma resposta