25 anos de rodízio em São Paulo. Será que a ideia ainda funciona?

25 anos de rodízio em São Paulo. Será que a ideia ainda funciona?

O rodízio municipal de veículos em São Paulo começou de forma experimental em 1996 e foi ficando até hoje. O grande objetivo dessa medida é melhorar as condições ambientais reduzindo a carga de poluentes na atmosfera além de reduzir os congestionamentos na cidade.

E esse fator “rodízio” já virou até desculpa pra sair mais cedo ou chegar mais tarde no trabalho, afinal quem nunca ouviu um colega falar às 16h:

– Valeu pessoal, rodízio hoje, até amanhã!

Ou quem nunca em São Paulo ficou agoniado em passar logo pelo último radar antes das 17h pra não pegar multa? Ou ainda quem nunca tentou criar uma rota alternativa, dentro de bairros, sem radares, para poder sair no horário do rodízio? Certamente você já viu diversas técnicas.

Uma das consequências logo de imediato quando se implantou o rodízio na cidade foi que muitas famílias, devido aos sempre altos preços de veículos no Brasil, passaram a comprar um segundo carro, mais velho, barato, com final de placa diferente, apenas pra poder sair no dia alternado do rodízio. Veículo esse que por ser mais velho, tem menos tecnologia e, incrivelmente, polui mais! Ou seja, a consequência do rodízio foi dar uma sobrevida para veículos mais poluentes.

Os carros de hoje tem outras tecnologias, o bom e velho carburador ineficiente já foi substituído pela famosa injeção eletrônica e recentemente a tecnologia “turbo” fez com que muitos fabricantes diminuissem a quantidade de cilindros dos motores, de 4 pra 3 cilindros, e assim queimando menos combustível e poluindo muito menos.

Já é uma realidade também os carros elétricos e híbridos, que esses sim são bem menos ou zero poluentes, e que por isso até são isentos do rodízio na cidade por uma lei que tem já 7 anos.

Vamos acrescentar agora o fator “carros de aplicativos”. Desde que surgiram em São Paulo, muitas famílias passaram a se desfazer daquele velho segundo veículo poluente que ficava na garagem para facilmente chamar um carro no smartphone a preço super acessível. Analisando friamente, um carro menos poluente (de aplicativo) rodou nas ruas para levar a pessoa do ponto A ao ponto B.

Além disso, o carros de aplicativo tendem a diminuir a quantidade de veículos nas ruas visto que são sempre os mesmos carros que ficam circulando sendo usado por diferentes pessoas.

Por outro lado, muitas pessoas não tem mais usado o transporte coletivo público, pois o carro de aplicativo é tão barato que fica mais econômico irem 3 pessoas juntas de carro do que de ônibus ou metrô.

Com o desemprego sempre em alta no Brasil já a bastante tempo, mais e mais pessoas entram nesse mercado pra ser motoristas de app e mais e mais temos passageiros usando MENOS o transporte público.

Será que esse cenário também acaba aumentando o congestionamento e poluição de São Paulo? Será que um dia teremos apenas carros de aplicativos na rua?

O fato é que tudo isso, o impacto do rodízio ou a quantidade de carros de app nas ruas CARECE de estudo, de pesquisas, de análise de impacto. Afinal sem dados, não podemos tirar conclusões.

Leia também
NÃO É SÓ O SEU CARRO QUE PRECISA DE REVISÃO. JUNTE-SE A NÓS CONTRA O CÂNCER DE PROSTATA

Você sabia que estamos no mês de conscientização e prevenção do Câncer de Próstata?. E o diagnóstico precoce, que é Read more

Vereador Marlon Luz participa de formatura da 5ª Edição do VAI TEC

Nesta manhã, o vereador Marlon Luz participou da formatura da 5ª Edição do Programa VAI TEC, da Secretaria de Desenvolvimento Read more

APROVADO PROJETO DE LEI DA SELFIE DO PASSAGEIRO

Com a finalidade de aumentar a segurança dos motoristas de aplicativos, o vereador Marlon Luz, apresentou o Projeto de Lei Read more

UBER aumenta tarifas

Para tentar compreender com transparência o real aumento das tarifas da UBER, o vereador de São Paulo, Marlon Luz, voltou Read more

Felipe Andrade

Deixe uma resposta